Psicóloga Escolar fala sobre a preparação para o ingresso no Ensino Superior, uma fase repleta de dúvidas e expectativas

Concluir o Ensino Médio marca o final de um ciclo, uma passagem da adolescência que traz amadurecimento, desafios e escolhas, em que é comum não estarmos preparados para “quebrar” os vínculos que criamos durante essa caminhada. Além da cobrança da família e de si próprio, há a pressão do momento, a competição dentro e fora da escola, a separação dos amigos, o conforto em estar protegido por conhecidos e o sentimento de vazio misturado à incerteza de qual será o caminho de cada um agora.

O período do vestibular está diretamente associado às situações que o jovem vivencia de forma intensa e turbulenta. Nessa fase que se inicia com a formação de uma nova identidade, atrelada ao ingresso no Ensino Superior, surge um mar de dúvidas: Quem sou eu? Para onde vou? O que vou fazer? Fiz a escolha certa para a carreira? A que grupo de pessoas vou pertencer agora? E assim por diante. Então, a ansiedade brota nas mentes, com conotação diferente para cada pessoa, podendo ser mais ou menos acentuada. Afinal, estou ansioso ou sou ansioso?

No Colégio PM, buscamos ajudá-los a lidar com tais sentimentos, propiciando experiências relacionadas às carreiras e agregando valores na formação cidadã, para que possam fazer suas escolhas e projetos. Entre as atividades, estão: o Fórum de Profissões, as visitas às Universidades, as Palestras sobre o mercado de trabalho e a Orientação Vocacional.

O vestibular exige maturidade para enxergar que é hora de encarar desafios e testar conhecimentos. Com essa carga emocional pesada, o cenário pode estar repleto de cobranças, mas o importante é se dedicar aos estudos e ter em mente que é possível chegar aonde deseja, criando hábitos para fazer a prova com a cabeça tranquila e descansada, o que favorece o rendimento. Portanto, recomendo ao vestibulando: controle a ansiedade e o medo, confie no que acredita, concentre-se em você, no que estudou e na forma como se preparou. Respire fundo e mãos à obra!

Por Kely Aparecida de Farias | Psicóloga Escolar do Colégio PM
Unidade Centro
Pós-graduada em Gestão Escolar