MAIO AMARELO – ATENÇÃO PELA VIDA

Neste mês, o Colégio PM comemora a campanha ‘Atenção Pela Vida e Segurança no Trânsito’, que tem o objetivo de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de acidentes no trânsito em todo o mundo. A Organização das Nações Unidas decretou o mês de Maio como palco para a campanha por ter decretado a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito” em 11 de maio de 2011, além do laço amarelo que simboliza a campanha representar muito mais que uma cor, já que retrata o conjunto semafórico, que significa atenção.

Um dos principais motivos para os acidentes de trânsito acontecerem é a falha humana, embora possam acontecer devido a problemas na via. Para o Advogado de Trânsito Guilherme Jacobi, muitos dos acidentes ocorrem por parte de pessoas que não respeitam as regras de trânsito. “Muitas vezes envolve a falta de atenção, desobediência à sinalização de trânsito, velocidade incompatível com a via, ingestão de bebidas alcoólicas.”

Existem diversas consequências que perseguem os acidentes de trânsito, além de sequelas físicas ou algo mais grave, estes acidentes ainda podem trazer problemas emocionais, tanto para os condutores quanto para os pedestres. “Sequelas emocionais podem desencadear estados de tristeza profunda, depressão, síndrome do pânico entre outros”, diz Guilherme.

Em diversos segmentos da vida as pessoas precisam lidar com a responsabilidade compartilhada, no qual todas as pessoas são responsáveis por tomar ações individualizadas. No trânsito não é diferente, pois dirigir requer cuidado, já que o trânsito exige atenção do condutor e dos pedestres. “O motorista que não se dedicar atentamente ao trânsito enquanto estiver dirigindo, estará colocando em risco a vida dos demais motoristas e pedestres”, conta o Advogado.

“A lei tem o intuito de responsabilizar todos os motoristas que utilizam as vias públicas por seus atos, compartilhando entre eles o comprometimento individual de respeitarem as leis e andarem com seus veículos de forma segura, pois podem acabar prejudicando toda a coletividade por seus atos”, conta Guilherme sobre a responsabilidade dos condutores de veículos.

A conscientização das pessoas quando se trata de trânsito é muito importante, porém tal ação deve ser feita, principalmente, com crianças, de modo que possam levar o conhecimento para a vida adulta, além de serem pedestres e passageiros no trânsito. 

“A conscientização deve iniciar desde cedo, com mais projetos e incentivos para os jovens nas escolas e para os atuais motoristas, campanhas de conscientização, principalmente pela internet, que é o veículo de informação mais utilizado atualmente”, explica o Advogado.

Muitas propostas podem ser feitas para que, não somente os condutores, mas também as autoridades responsáveis, compreendam a realidade do trânsito no Brasil, visando o desenvolvimento e aprimoramento da própria consciência sobre este problema.